Maternidade

E quando uma criança sofre racismo?!

27.11.2017

Quem acompanhou neste último final de semana mais um triste episódio de racismo envolvendo a filha dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, Titi, ficou com certeza muito chocado com o vídeo maldoso, preconceituoso de uma “maluca” brasileira chamada Day Mcarthy.

A infeliz postou um vídeo em sua conta no Instagram chamando a menina de coisas não legais, (na verdade eu também nem quero deixar escrito aqui o que foi falado porque não consigo nem escrever o que essa pessoa de coração frio falou).

Mas enfim, essa tal de Day Mcarthy, foi longe demais em colocar e expor uma criança de quatro anos aos seus comentários racistas. Em um de seus vídeos a moça se vangloria por morar no Canadá e diz que não tem como levar processo por morar em outro pais.

O ator Bruno Gagliasso foi nesta segunda feira a delegacia para registrar o crime e garante que sim, essa pessoa sem noção pode ser denunciada por racismo.

Além do crime cometido mostra o quão uma pessoa pode ser insensível, no vídeo a criminosa questiona o porque as pessoas chamam ela de feia e se compara com a aparência de Titi.

O que uma criança indefesa tem a ver com a “baixa estima” dessa mulher pobre de espirito e de coração!? Aonde chega o limite do ser humano, usar uma criança, seja ela quem for, qual a sua cor, classe social, sexo, se é filho de famoso ou não, ofender uma criança ingênua que não sabe nem se defender.

Eu como mãe fiquei bem comovida com essa história. Nós queremos que nossos filhos possam viver num mundo com mais amor e compaixão. Assisti o vídeo do ator dando seu depoimento a imprensa assim que saiu da delegacia e mostra o quão incapaz um pai pode ficar numa situação desta, o que foi de alcance dele ele fez, mas só, o que mais ele pode fazer? Triste ver um sentimento assim, de uma pai tentando defender sua filha e a impossibilidade de acabar com o racismo e preconceito no mundo. A parte dele, ele está fazendo, mas o caminho é tão longo que precisa mudar uma humanidade.

Fica aqui minha força a família e que não desistam nunca de defender com todas as forças possíveis, desses “seres” malucos e sem coração.

 

  1. Harry perlman disse:

    Magnífica sua matéria somos todos iguais perante todos não temos diferenças nenhuma somos de dangue

  2. Nena disse:

    Contra tudo e todos tipos de preconceito . Não apenas pela cor, deficientes fisicos e mentais, condições financeiras baixas,contra padrão de beleza e enfim .

  3. Rodrigo disse:

    Abaixo o preconceito sem sentido e desnecessário. Mais amor por favor.

Deixe o seu comentário!